domingo, 14 de junho de 2009

Impressões imediatas de uma cegueira temporária

Solidão. Impossibilidade de me distrair. A vida é mesmo um fato sem sentido. E eu faço bem pouca diferença no mudo. Olhando em volta eu finjo esquecer disso. Assim, cega, não me torno mais frágil do que o normal, mas torno a minha fragilidade mais explícita. Sim, quero e preciso de contato e carinho. Mas já que escolhi ficar assim exposta, então é problema meu e eles tem afazeres muitíssimo mais importantes mais importantes e burocráticos, essenciais. E estão cansados de seus trabalhos e querem dormir à tarde. Eu, agora, me sinto vitoriosa em conseguir comer sozinha e lavar toda a louça! E consigo me enxergar por dentro e aos outros por dentro também. Em terra de cegos, quem consegue enxergar é louco. Quero dormir e sonhar, sonhar que enxergo através da venda vermelha. E quero ficar quieta, sou capaz de me manter horas imóvel na praça, apenas sentindo o ar, e ouvindo a vida.... Os ruídos da rua participam das músicas que escuto e eu entro nelas. Tudo está mais perto e mais distante. No começo o toque desenha a lembrança da imagem, com o tempo tudo vai ficando escuro e são as formas que me habitam. Formas e sensações. É disso que o mundo é feito. E esse mundo é outro que não o que eu vivi até hoje. Uma mão que me conduza é a maior beleza possível. E caminhar na praça sozinha em mundo desconhecido foi a maior vitória. Pessoas estranhas me ajudaram sem pedir explicação. E então a vida faz algum sentido. Liberdade e medo se mesclam. A realidade é como percebemos as coisas, e não uma espécie de fato. O abraço é algo que faz sentido e me dá sentido. O prazer do amor é ainda maior se posso me entregar e ser pequena. Sou explicitamente pequena, e isso faz mais sentido do que a grande máscara do dia-a-dia. Talvez eu não devesse voltar a enxergar.

2 comentários:

Stella disse...

Puta muito bom esse texto.E o paradoxo do enxergar ou não, ver além do que se vê.Ir além se sair do lugar.Gosto muito... Queria saber uma coisa, vi uma apresentação de vocês na Santa Cecília e me interessei bastante, como é que eu posso participar dessas manifestações artísticas, sou atriz porém me encontro meio afastada, e pensei que esse seria um ótimo motivo para voltar.
Aguardo uma resposta.
Bj. Stella

Grupo do Trecho disse...

Olá stella, nos mande um email para grupodotrecho@gmail.com para termos o seu contato e podermos nos conversar melhor...